O QUE SÃO RELAÇÕES CÁRMICAS E COMO CURÁ-LAS?

Abri recentemente uma tiragem sobre Almas Gêmeas para uma cliente e achei interessante sua dúvida sobre o que de fato é uma relação cármica.

Começarei dizendo que nos sentimos atraídos pelas pessoas por duas razões: afinidade energética ou compromissos espirituais. [1]  Nesse texto irei abordar o aspecto de compromissos/ contratos espirituais, e consequentemente, falarei de karma partindo princípio que você é uma pessoa que acredita em reencarnação ou ao menos que a consciência sobrevive à morte de algum modo e continua ao longo dos ciclos da vida.

No antigo idioma sagrado da Índia, o sânscrito, karma significa “ação”. Dentro do budismo não existe um Deus controlador ou um livro que estipule o que devemos ou não fazer. Os acontecimentos na nossa vida são fruto da própria natureza.

Somos seres que estão vivenciando uma encarnação humana  [2] dentro de um círculo reencarnatório de várias e várias vidas. Usualmente associamos o “karma” como um destino fadado por um Ente Repressor que condena aquelas que não seguem algum código de ética interestelar, todavia essa visão é um pouco equivocada do que de fato seja o karma e a atuação da Roda de Samsara.

O Karma se refere aos impulsos que aparecem na mente de alguém de maneira inconsciente. Por exemplo, em uma vida passada, você foi alguém que torturou ou matou. Tal comportamento destrutivo da vida pretérita irá vir de forma inconsciente na vida atual. Pensem no karma como sendo uma experiência que cria uma memória que fica pairando em nós até que a gente traga lucidez para tal comportamento/situação.

É necessário diferenciar o que é algo predeterminado de algo explicável.  De acordo com o budismo, as coisas não são predeterminadas. Não há uma sina ou um destino cruel ou alguém com um livrinho anotando as coisas que fazemos. Se ganho na loteria, não é porque o Buda escolheu me premiar. Nenhum Deus ou Buda é responsável pelo que nos acontece.

Quando compreendemos o karma enquanto impulsos, concluímos que impulsos são coisas das quais nós podemos escolher entre agir de acordo com elas ou não. Baseado em ações que nós fizemos nesta e em vidas passadas, nós podemos explicar ou prever o que poderia ocorrer no futuro.

Segundo  Deepak Chopra “a lei do karma ou de causa e efeito, toda ação gera uma força energética que retorna a nós da mesma forma. O que semeamos é o que colhemos. Quando escolhemos ações que levam felicidade e sucesso aos outros, o fruto de nosso karma é a felicidade e o sucesso”.

Muito simples entender, por obviedade, ações construtivas trazem resultados felizes e ações destrutivas trazem consequências indesejadas. O sofrimento que vivenciamos se deve ao karma acumulado sob a influência da ilusão e das aflições mentais. Quando surge o impulso de realizar uma ação, nós temos uma escolha. O mesmo é verdade para o impulso de dizer algo que iria magoar alguém, ou de fazer algo cruel conosco. Quando um impulso tal aparece em nossas mentes, nós podemos pensar: “Eu tenho esse impulso de dizer algo que irá magoar alguém. Se eu o disser, vai me causar dificuldades. Logo, eu não vou dizer isso.”

Estamos em uma geração egoísta que pensa muito em si e nos seus desejos (mesmo que gere sofrimento), acostumamos a ouvir que devemos ser “verdadeiros” e extravasar os nossos sentimentos.  O budismo não acredita nisso, porque os venenos da mente agem como um bumerangue. Há uma compreensão de que nossas ações, palavras e pensamentos são como bumerangues, e não como uma bola, que jogamos em direção a alguém e lá ela fica. O bumerangue é atirado adiante e ele volta. Quando não entendemos essa regra básica, nos tornamos nossas próprias vítimas e, feridos e ignorantes, jogamos o bumerangue de volta, causando sofrimento atrás de sofrimento.

Estou uma relação com muitos padrões inconscientes que tem origem em vidas passadas, o que faço?

O primeiro passo é estudar o que é karma, pois lhe dará a chave da compreensão de que aqueles assuntos “pendentes” do bumerangue voltaram. Vocês dois se sentiram atraídos devido a uma oportunidade[3] de resolverem esse emaranhado cármico. O propósito espiritual deste tipo de “reencontro” para ambos os parceiros é que eles aproveitem esta oportunidade para fazer escolhas diferentes das que fizeram numa vida passada e aprenderem um com o outro, tudo o que deve ser aprendido e absorvido, para a evolução de ambos.

Observe quais são os venenos que permeiam a relação e tenha paciência para saber lidar com suas próprias sombras. Os momentos difíceis são resultado de bumerangues lançados por nós mesmos, anteriormente. Se um bumerangue estiver voltando, aceite-o, tenha paciência, deixe que ele caia. Não atire mais três ou quatro de volta, porque eles também vão voltar uma hora ou outra.

Como lidar com karma negativo e superar nossas sombras?

Existem duas formas de eliminar o carma negativo: uma delas é experienciar as situações da vida sem rejeitá-las, e recebê-las com amor e compaixão, transformando carma negativo em positivo; a outra forma é purificar o carma negativo antes de vivenciá-lo, e ir além do carma, não importando se ele é positivo ou negativo. O método usado para purificar o fluxo mental são os “quatro poderes de remediação” [arrependimento, confiança, determinação e purificação]. A metáfora para a eficácia dos quatro poderes é a de queimar a semente.

Identifique os venenos e faça uma reeducação de si mesmo.  Aproveite essas pessoas e situações que surgem para que se liberte das correntes que bloqueiam a sua inteireza e essência divina. Não direi que é fácil cortar esses venenos e assumir que somos os responsáveis pela nossa vida. Gostamos da ideia do “coitadismo” e “vítimas da circunstâncias”. Então, meu caro amigo (a), sinto lhe dizer que não existe um destino cruel ou um Deus punitivo que te coloca em situações de sofrimento, mas sim padrões mentais com origens ( na maioria das vezes de outras vidas ) que dificultam a leveza da sua vida.

Por fim, se você está com uma pessoa, é por causa do carma. Enquanto estiver com ela, você deve fazê-la o mais feliz.

Por Adriana Rosa (Espaco Oroboro)

REFERÊNCIA:

. B. Alan Wallace (EUA, 1950 ~) “The Seven-Point Mind Training” -(Dharma Quote of The Week – Snow Lion, 30/09/10.

. Universo Natural (https://universonatural.wordpress.com/)


[1] Sugiro que seja feito uma tiragem sobre isso com um bom profissional.

[2] Pode ser que você descubra que sua “essência” não é humana. A maioria de nós sequer somos originários do Planeta Terra.

[3] Eu associo com o Conselho Kármico e Mentores / Aparadores espirituais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s