O Rei de Espadas

Um dos meus decks preferidos!

Um anjo guerreiro coroado com asas negras brande uma espada ornamentada em frente ao arco de uma catedral gótica, o anjo mantém vigilância sobre seu domínio. O emblema central do Reino decora seu cinto, significando que sua jurisdição não excede o domínio terreno. Uma elaborada cruz de pedra pende do arco central, significando a retidão da causa do guerreiro.
O mais justo de todos os juízes pois é capaz de considerar qualquer situação com total imparcialidade e tomar uma decisão que seja, por sua vez, justa e adequada.
Possui emoções muito mais poderosas do que todas as figuras de espadas, mas as mantém sob controle e as utiliza somente para os melhores propósitos. Um sólido pilar que dá conselhos justos a todos, qualquer que seja o assunto. Ainda que de uma forma distinta que o Rei de Paus, o Rei de Espadas também é um líder.
Seu estilo é mais o de um general que o de um governante. Não inspira seu povo, a ele ordena e é obedecido, porque confiam nele. Quase sempre suas decisões são as corretas, pois sempre capta o quadro completo e não deixa que suas emoções interfiram em seu julgamento. Ainda que nem sempre beneficiem a ele diretamente, suas decisões são as melhores para todos os implicados. Não é um líder passivo que senta e dá ordens, sem fazer nada mais. Todos os generais foram antes soldados e o Rei de Espadas não é a exceção. É muito ativo, e quando o crê necessário, sua espada é a primeira a verter sangue. Suas palavras são afiadas como uma espada e seus castigos são rápidos e severos, isentos de compaixão. Quando esta parte de você mesmo começa a manifestar-se, rapidamente você o saberá. A chegada do Rei de Espadas nunca deixa de ser notada por todos, e costuma aparecer quando seu juízo frio e imparcial é necessário para resolver algum problema. Então, durante um momento, temos as ideias claras e vemos tudo sob uma luz diferente. Problemas que antes pareciam de difícil solução, é possível que, diante da presença do Rei de Espadas, sejam resolvidos. Ele julga com justiça, diz a verdade e nunca renuncia a seus princípios éticos.

Extraído e adaptado de:
Joseph Vargo, The Gothic Tarot Compendium
Edith Waite, O Tarot Universal de Waite

Se você gostou do artigo, deixe seu comentário! E se deseja saber mais sobre o Tarot, aguarde os próximos posts ou conheça também nossos cursos.

Para consultas, clique aqui.
Para cursos, clique aqui.

Deixe uma resposta